Artigos

Notícias e as redes sociais. Posso confiar?

Imagine a seguinte capa de matéria compartilhada nas redes sociais:

PESQUISA REVELA: COMER PICANHA EMAGRECE!”

carnes_picanha2

“Pesquisadores da Universidade de Harvard nos Estados Unidos da América (EUA) revelaram que comer 1 kg de picanha (com gordura) por semana, emagrece”!

Acreditem… essa matéria poderia se tornar verdade acaso o leitor não a lesse!

Não existe nenhuma pesquisa (pelo menos que eu saiba) que prove o que eu afirmei acima. Acontece que, nos dias de hoje, grande parte dos internautas brasileiros perderam a capacidade de ler (e investigar) as matérias divulgadas na mídia, principalmente nas redes sociais. Vivemos numa era em que uma simples “chamada” da matéria pode construir ou destruir teorias. Sabe aquela conversa de final de semana: “Vi na internet que comer picanha emagrece!”, pois é, as vezes o leitor nem checou o conteúdo… acontece muito. 

Meu objetivo aqui é mostrar que:

  1. Investigamos pouco o que é postado nas redes sociais;
  2. Nem toda pesquisa científica é fidedigna.

1. Investigamos pouco o que é postado nas redes sociais.

Recentemente circulou nas redes sociais que a China estaria exportando carne humana para países africanos. Na publicação, o texto alerta que os chineses estariam misturando pedaços humanos em latas de sardinha e de salmão por não terem mais espaço em seu território para enterrar os mortos. Contudo, as fotos divulgadas tratavam-se de uma ação de marketing de uma agência publicitária inglesa para promover o lançamento do jogo de vídeo game Resident Evil 6. (Portanto, notícia FALSA)

Please send this to all your contacts , it's very important . Chinese people have started producing corned beef with their dead bodies and sending them to Africa . Please stay away from corned beef irrespective of brand , most especially in Africa and from Afro-Asian grocery shops . ?? Immi Calderwood
Suposta imagem da carne humana comercializada na China (foto: E-farsas)

Ainda falando da Ásia, existe uma publicação que roda a internet contando a história de um chinês que ficou com o corpo repleto de larvas ao comer peixe cru (sashimi). Na notícia é possível ver uma radiografia do corpo repleto de pontos brancos. Acontece que a imagem é real, mas trata-se de um outro paciente e uma outra história. O caso registrado é de cisticercose disseminada (Complexo Teníase – Cisticercose), em que os cisticercos se espalham por todo o corpo do doente (Portanto, notícia FALSA).

larva-2
Supostas larvas adquiridas pela ingestão de peixe cru (foto: E-farsas)

Os boatos não param e estão alastrados. Há uma postagem na rede afirmando que a bebida Skol Beats causa câncer no reto e problemas nos rins. Apesar de sabermos que ingerir bebida alcoólica em excesso faz mal a saúde, não há relação direta entre o consumo dessa cerveja e o câncer no reto e/ou problemas renais. (Portanto, notícia FALSA).

skol_beats1-768x431
Suposta bebida que estaria causando problemas de saúde no consumidor (foto: Divulgação)

2. Nem toda pesquisa científica é fidedigna.

Recentemente um grupo de cientistas descobriu que comer chocolate emagrece. A pesquisa foi publicada por uma revista científica (International Archives of Medicine) e rapidamente ganhou as manchetes em jornais e sites de notícias de diversos países. No entanto, tudo não passava de uma farsa, como foi revelado pelo próprio pesquisador. O grupo que comeu chocolate perdeu peso 10% mais rápido, de fato, mas a amostra não era significativa. Segundo o autor, a ideia da farsa foi mostrar como pesquisas científicas pouco relevantes na área da dieta ganham espaço em revistas científicas e meios de comunicação (leia mais aqui: chocolate emagrece).

1432944657785
Pesquisa, divulgada em vários sites de notícias do mundo, revela que comer chocolate emagrece (foto: Estadão)

Conclusão

Buscar sites confiáveis é importante, mas ponderar as informações e rastrear as referências são atitudes cruciais. A superficialidade das análise de dados (conteúdo) atingiu todas as classes sociais e educacionais. Quem nunca compartilhou um boato na internet que atire a primeira pedra (eu infelizmente já compartilhei)! E vemos que essa mesma superficialidade pode ter alcançado a alta comunidade científica, como vimos no exemplo do “chocolate emagrecedor”. Que possamos rever nossas atitudes ao ler e gerir as informações, principalmente aquelas que circulam este espaço … chamado internet.

Leia outros boatos que (ainda) circulam na internet:

Própolis espanta o mosquito da dengue e Zica

A barba humana é mais suja do que a privada

Pimenta corrói até moedas e faz mal à saúde

Laranjas importadas da Líbia estão contaminadas com HIV

Fiscais encontram carne humana em hambúrgueres do Mc Donald’s

Miojo causa câncer

Alimentos preparados no microondas fazem mal à saúde

Consumidor encontra cabeça de rato em garrafa de Coca-Cola

 

Previous ArticleNext Article
Médico veterinário com especialização em Ciência Avícola e atual mestrando em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiência em Inspeção e Tecnologia de Produtos de Origem Animal. Humberto é amante de viagens internacionais e da arte marcial israelense Krav Maga.