Síndrome de Burnout na veterinária (ou como eu quase colapsei)

Quando eu estava no colégio, sempre fui um dos melhores alunos da sala. Nunca tive dificuldades nas provas ou mesmo em passar de ano, bastava ler a matéria uma ou duas vezes que eu ia super bem. Mesma coisa durante o vestibular. Na faculdade eu já não era o melhor aluno da sala, mas ainda assim conseguia me destacar pelo número de projetos e estágios que realizava e era extremamente motivado com tudo isso. Porém, na residência e depois de formado, tudo começou a mudar. 

Após ter me formado e passar na residência, percebi que a vida de apenas “estudar para as provas” havia realmente ficado para trás. Aqui era muito diferente e o nível de cobrança aumentado exponencialmente. Enquanto estudante eu não tinha muitas dificuldades em me sobressair, na residência eu tinha que dar o meu máximo para conseguir competir com meus colegas – e nem sempre eu conseguia. E, veja bem, quando eu digo competição é no bom sentido da coisa, afinal, meus colegas eram médicos veterinários excepcionais e também haviam passado em um dos programas de residência mais concorridos do país. Read more

INTERCÂMBIO NA VETERINÁRIA: tudo o que você precisa saber!

Muita, mas muita gente me pergunta como é fazer intercâmbio na veterinária fora do país, quais são as possibilidades, onde fazer… Porém, eu malemá fui para o Paraguai, haha! Por isso, resolvi convidar o Rafael Bernardes, aluno de medicina veterinária aqui da UEL, para conversar um pouquinho com vocês. O Rafa fez graduação sanduíche pelo programa Brafagri, ficou um ano estudando na França, em Toulouse e tem muita experiência para compartilhar!

Espero que vocês gostem do vídeo. Ele ficou beeem grande, mas como era muita coisa, achei melhor não dividir o vídeo e nem tirar nada, para ajudar quem realmente está interessado em ir para fora. Nele a gente conversa sobre tudo: quais os programas disponíveis, quais documentos precisam, quanto é a bolsa e como é viver lá fora.

Se vocês tiverem ainda mais dúvidas, deixem nos comentários que a gente pode gravar outro vídeo, inclusive com a presença de alunos que foram para outros países! 🙂

Brafagri:

Campus France:

Diário de um estudante de veterinária #3

A gente sempre tem que ouvir das pessoas que “Se veterinário amasse mesmo os animais, não cobraria a consulta” e esse é sempre um grande problema, pois quem tem esse pensamento raramente se convence que nós temos sim esse lado de compaixão pelos animais, mas também temos o lado humano, em que o mundo real cobra de nós contas para pagar, material utilizado no trabalho, o investimento na formação e etc.. Infelizmente, ser Veterinário não é só tomar lambida de filhotes felizes, mas também assumir muitas responsabilidades. Na minha opinião, jogar a culpa no Veterinário pelo preço do procedimento é muito fácil, e é uma ótima saída para quem não quer se esforçar para salvar uma vida ou dar melhor qualidade de vida a um animal. Pra mim, o correto seria “Se proprietário amasse mesmo seu animal, faria tudo que pode para conseguir pagar a consulta”.

Read more