Artigos, Leitores

Diário de um estudante de veterinária

Olá, pessoas.

Como esta é a minha primeira postagem neste Blog, permitam-me que faça as devidas apresentações!

Meu nome é Mônica Fettback, mas podem me chamar de Mô. Estou cursando Medicina Veterinária como minha segunda graduação. Tenho 29 anos, sou casada e moro em Caucaia do Alto, Cotia, e estudo na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo capital, à noite. Além de acadêmica e empresária (sim, tenho que trabalhar duro, afinal, tenho 20 cães e outros bichos pra sustentar, além da casa, e meu marido não é rico… ao menos não ainda, né amor? Rsrsrs), crio cães (como hobby, não vivo disso!) e tenho váááários outros bichos em casa.

Desde criança sonhava em ser Veterinária. Sempre gostei de bichos, sempre gostei de entranhas e sangue – kkkk – mas quando terminei o colegial (é, este era o nome do atual ensino médio) deu uma bobeira e não me achei madura o suficiente para cursar uma graduação em que eu precisasse lidar com a questão de vida e morte. Tinha firme na minha cabeça que “o primeiro que morresse na minha mão, eu iria junto”, então fui cursar algo na área de Humanas, onde não mataria ninguém… 🙂

Aíííí, depois de alguns (vários) anos (pois me formei em 2003 na primeira faculdade), resolvi finalmente realizar o sonho de cursar Medicina Veterinária. Isso só foi possível com o apoio da família (pai e mãe) e também do meu marido, para quem sobrou cuidar sozinho dos nossos cães à noite, enquanto estou na aula. Outro fator determinante foi a atual existência de cursos noturnos aqui em São Paulo. Optei pela Anhembi Morumbi pela carga horária pouca coisa menor que a da USP (mesmo sendo noturno, o curso é bem puxado) e pela estrutura da Universidade. O preço da mensalidade é que é uma facada básica… rs… mas vamos deixar essa parte deprimente pra lá!

Estudar à noite tem suas coisas engraçadas. Uma delas é que a faixa etária é um pouco mais alta do que os cursos matutinos e integrais, e não é raro encontrar pessoas já graduadas em outros cursos. Na minha turma, por exemplo, tem uma engenheira e uma médica humana! Acreditam? Pois é… Pessoal que depois da vida estabilizada, resolveu se meter nos bancos da graduação outra vez… hehehe
Enfim.

Este semestre, para mim, é o 7º de 10. As disciplinas que temos neste período lá na UAM são: Clínica de Pequenos II, Clínica de Grandes II, Clínica de Aves e Suínos II, Clínica Complementar ao Diagnóstico II e ITPOA II. Tem também a disciplina de Gestão em Medicina Veterinária II, q é sobre administração de negócios da área veterinária e etc, mas graças à minha primeira graduação, estou em vias de conseguir ser dispensada desta matéria. Aleluia! Rs

A parte interessante de estudar à noite é que nossa aula começa depois de um dia estressante de trabalho, para a maioria de nós. Muitos chegam atrasados pelo trânsito louco do fim de tarde em São Paulo, ou porque os respectivos chefes resolveram pedir hora-extra, ou ainda porque estavam em reunião… Mas, entre mortos e feridos, salvam-se quase todos.

Minha turma começou bem grande, com mais de 40 alunos no 1º semestre, mas hoje somos por volta de 20. Isso porque uma boa parte destes 20 e poucos têm DP’s por fazer ou cursando em outros períodos, o que já demonstra que poucos resistem ao curso puxado e, claro, à mensalidade mais puxada ainda… rs

Sou – e sempre fui – um tanto quanto exigente comigo mesma em relação a notas e aproveitamento daquilo que estou estudando. Tá, outro nome pra isso é CDF, mas não é beeeeem o meu caso… Rs. Semestre passado passei um sustinho básico em Clínica de Aves e Suínos I e este semestre prometi a mim mesma que não deixaria isso acontecer outra vez (mas ô materiazinha triste, essa…)! Então estou sendo BEM mais assídua (não é fácil dirigir 70 km de ida e 70 km de volta todo dia para ir à faculdade! A preguiça é algo que existe na vida das pessoas!) e procuro não faltar “à toa”… Mas confesso que tem dias em que isso é difícil!

Ontem foi um destes dias. A aula de Clínica de Grandes vai ter de ser copiada do caderno da minha querida amiga Flá Passoni… Porque me faltou coragem para sair de casa naquele calorão de mais de 30 graus, pegar o carro e ir até São Paulo, encarar trânsito, mais calorão… Ah! Acabei ficando por aqui!

E hoje a aula é de Clínica de Pequenos. Estamos no módulo de Dermatologia e temos um “trabalhinho” (questionário) sobre uso de doramectina em cães e sobre tratamento de sarna demodécica. Tá aí outra coisa, quem vem pra veterinária achando que vai se livrar dos números está muuuuuito enganado, viu! É no cálculo de doses que eu vejo muita gente se dar mal, então crianças, a minha dica do dia é: saibam fazer contas de mais, menos, vezes, dividido e a boa e velha “regra de três”, porque sem isso não se chega a lugar algum… hehehe

Mega-beijo a todos!!!

Monica Fettback 04

Mô Fettback

Mônica é acadêmica do 7º período de medicina veterinária na Universidade Anhembi Morumbi.

Gostaria de participar também? Manda um e-mail pra gente!

Previous ArticleNext Article
Luiz Guilherme Corsi
Criou o Vet da Deprê em 2011, quando ainda estava na faculdade. Hoje é Mestrando em Ciência Animal pela Universidade Estadual de Londrina. Gosta muito de marketing digital, é cachorreiro nato e não dispensa um bom livro. Instagram: @lgcorsi

3 Comments

  1. Putz, minha história. A Medicina Veterinária é meu segundo curso da graduação tb. Cursei Administração (gosto de humanas) achando q não era pra mim essa de salvar um animal. Mas, é pra mim e amo. Estou no 3 período, estudo numa federal (UFU – consegui fugir da mensalidade, ufa), , tenho 30 anos, trabalho (com a minha família e por isso consigo conciliar o trabalho com o curso integral) e depois de casada decidi q teria q realizar meu sonho e me dedicar aos meus bichinhos q tanto amo. Parabéns a vc pelo esforço!

  2. Até arrepiei quando li sua história! Acabei de me formar em humanas e desde pequena sou apaixonada por animais! Achava que ser veterinária era muito além pra mim, pois não estava psicologicamente preparada para tudo que se vê, mas depois de cursar uma faculdade que não me fez feliz e de muito apoio do meu namorado começo esse semestre na Anhembi também, no mesmo campus que você e a noite, talvez a gente se encontre por lá! A primeira vez que entrei pra conhecer a faculdade e até assisti uma aula percebi que era aquilo que queria viver, por mais que seja difícil e quem disse que seria fácil conquistar seu sonho??
    Trabalho em um ramo totalmente diferente, vai ser difícil pagar o curso, mas sei que no fim o esforço vai ser recompensador! Estar perto dos animais, fazer algo por eles vai além do dinheiro, do esforço!

  3. Hoje me deu um start e resolvi, após 6 anos de formado em odontologia e atuando, prestar o vestibular e encarar a medicina veterinária também ! sempre gostei de animais, amo cachorros e gosto muito da área da saúde … depois de pensar muito sobre a vida acadêmica associada ao trabalho (o que é muito difícil) resolvi tentar, e estou muito feliz !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *