Filme Meu amigo Enzo – mais um filme pra você desidratar chorando

Há muitos anos eu li um livro que me marcou muito e se tornou um dos meus livros favoritos: A Arte de Correr na Chuva. Tanto é que já fiz resenha em texto e em vídeo no meu antigo vlog. E, para a minha surpresa, vi o trailer do filme Meu Amigo Enzo, inspirado nesse livro, com a Amanda Seyfried, Milo Ventimiglia e voz do Kevin Costner.

Quando comprei o livro achei que fosse ser mais um que veio na onda de Marley e Eu, mas não, ele é diferente. O subtítulo de A Arte de Correr na Chuva já me chamou a atenção: “Meu nome é Enzo. E esta é a minha história.”, ou seja: um livro em primeira pessoa, relatado por um golden retriever. O nome Enzo foi inspirado em Enzo Ferrari, fundador da famosa Scuderia Italiana, já que Denny, o seu dono, é piloto de corridas. E o melhor: grande fã de Ayrton Senna, daí o nome do livro inspirado no mestre das corridas em dias chuvosos.

Alguns livros como Marley e Eu, por exemplo, trazem uma narrativa envolvente no começo e tem seu apelo emotivo somente nos últimos capítulos. Em A Arte de Correr na Chuva, esse apelo é encontrado logo no começo, contorna as páginas e os rodapés durante o livro todo e tem seu ápice nas últimas páginas, até que você termina de ler o capítulo 59 e, sem perceber, deixa uma lágrima escorrer pelo rosto.

Três dias. Três dias é o tempo em que você terminará de ler este livro. Três dias e não conseguirá mais largar seu cachorro por um bom tempo…

Infelizmente a minha edição do livro, publicada pela Ediouro (na foto), não está mais disponível, mas você pode garantir a sua edição da Editora Paralela clicando aqui, ou ainda a edição com a capa do filme.

A Arte de Correr na Chuva

Autor: Garth Stein

Editora: Paralela

Páginas: 208.

Clique para comprar na Amazon

Confira abaixo o trailer do filme que já está em cartaz (preciso ver logo!) e a resenha do livro em meu antigo vlog de livros!

Como fazer mais cursos, mesmo sem ter grana? | Vetvlog #37

Eu sempre comento aqui com vocês que é importantíssimo fazer cursos extracurriculares, como oficinas, workshops, simpósios e congressos para melhorar o seu currículo e, eventualmente, ficar mais competitivo para uma prova de residência ou mestrado.

Fazer um ou dois cursos a cada bimestre é tranquilo, o problema é quando queremos fazer mais e aí começa a pesar no nosso bolso. Pensando nisso, resolvi gravar um vídeo dando algumas dicas para que vocês consigam fazer mais cursos, melhorar o seu currículo ainda mais, e não pagar nada por isso!

Eu já sofri preconceito por ter tatuagem? | VetVlog #34

Eu não imaginava que isso fosse um tabu ainda em 2019, mas muitas (mesmo) pessoas me mandaram mensagens perguntando sobre isso nos comentários dos meus vídeos e nas directs do instagram, por isso resolvi comentar um pouco sobre o assunto.

Eu, pessoalmente, nunca sofri nenhum preconceito do tipo. Pelo menos nenhum preconceito chegou diretamente até mim, seja de chefes ou de tutores. Mas confesso que moro em uma cidade grande, trabalho com pequenos animais e tenho poucas tatuagens e há pouco tempo (embora até hoje alguns parentes achem que o olho no meu braço é o olho do capiroto). Infelizmente não sei dizer como é a realidade no interiorzão do Brasil, com famílias e empresas tradicionais.

Em todo caso, ler a sua opinião nos comentários será muito bem vinda!