Não deixe ninguém te colocar para baixo durante a faculdade

Há alguns dias atrás eu estava zapeando nos stories e vi uma caloura minha comentando super animada sobre um projeto de uma página que ela estava criando, e de como algumas pessoas meio que duvidavam da capacidade dela conseguir conciliar mil e uma coisas ao mesmo tempo, muitas vezes dizendo que não iria dar certo. Isso me lembrou muito da minha própria graduação e de como muitas pessoas também, às vezes, acabavam me colocando para baixo, dizendo que eu não daria conta de fazer tudo o que eu queria e que desistiria no meio. Aliás, a página da minha caloura ainda está em construção, mas já deixo o link para você seguirem a UEL Vet Stories no Instagram, clicando aqui.

Quando estava na graduação eu tive a oportunidade de fazer inúmeros estágios (noturnos e aos fins de semana, inclusive), projetos e iniciações científicas. Participei durante um tempo da comissão de formatura e também havia sido presidente da Empresa Júnior de veterinária, a VetJr UEL, na qual realizei inúmeros cursos e semanas acadêmicas. Foi ainda na graduação que eu criei o Vet da Deprê que, lá no seu auge, atingia cerca de 2 milhões de pessoas semanalmente com postagens diárias no Facebook. Ah! Nessa época eu também tinha um canal de livros no YouTube, o Ler ou não ler? que ainda está ativo até hoje – foi lá que eu aprendi 99% do que eu sei sobre câmeras, iluminação, fotografia e edição de vídeos, me rendendo vários trabalhos com isso. E, durante todo esse percurso, o que eu mais ouvia era “nossa, mas você não vai dar conta!”. Read more

Quanto ganha um veterinário?

Essa, sem dúvidas, é a pergunta que eu mais recebo em nossas redes sociais. Luiz, quanto ganha um médico veterinário? Uma pergunta simples, mas com uma resposta muito… complexa.

Eu poderia vir aqui e responder para vocês que o piso salarial do médico veterinário é de R$5724,00 para uma jornada de seis horas diárias de trabalho, segundo a lei 4.950-A de 1966. Ou mesmo citar sites como a Catho, que mostra uma média salarial de R$2500,00. Também já vi alguns sindicatos colocando a média salarial entre R$3500 e R$4000,00. Se dependesse dos tutores nós viveríamos de amor. Porém, a verdade é que é extremamente difícil nós avaliarmos a medicina veterinária com base em médias salariais aleatórias.

Eu já escrevi um artigo aqui no blog sobre o mercado de trabalho em nossa profissão e também já comentei sobre a “prostituição” da veterinária neste aqui. Porém, a questão que eu gostaria de abordar hoje é referente à imensidão de possibilidades e oportunidades na medicina veterinária, que influenciam diretamente a remuneração profissional. Read more

Diferença entre Especialização x Residência x Mestrado

Quando nos formamos ficamos meio perdidos em relação à nossa qualificação profissional. Isso porque o mercado nos enche de opções de pós-graduações e não é fácil escolher a que se encaixa melhor para nós. Por isso, resolvi fazer esse post com o intuito de elucidar a diferença entre as principais pós disponíveis no Brasil: especialização, residência e mestrado.

Antes de mais nada temos que saber a diferença entre as pós-graduações lato sensu e stricto sensu. No latim stricto sensu significa “sentido específico” enquanto lato sensu significa “sentido amplo”. Nas pós-graduações elas se divergem no quesito relacionado principalmente à pesquisa: enquanto a stricto sensu se dedica à formação de pesquisadores em mestrados e doutorados a lato sensu é voltada à formação de profissionais especializados por meio de especializações.

Nas especializações temos principalmente três modalidades diferentes: as especializações per se, as residências médicas e os MBAs. Nos Estados Unidos o MBA significa Master of Business Administration, sendo considerado realmente um mestrado em negócios. Porém, no Brasil não há regulamentação para essa modalidade, fazendo com que ela se encaixe como uma simples especialização com carga horária mínima de 350 horas. As especializações têm o intuito de aprofundar o conhecimento em um determinado tema durante um ou dois anos, também com carga horária mínima de 350 horas – embora alguns cursos possam chegar até 600 horas. É importante frisar que ao realizar uma especialização você não obtém o título de especialista, para isso é necessário uma prova à parte realizada pelo colégio brasileiro daquela especialidade. Por último estão as residências médicas, que também são especializações, mas com treinamento prático supervisionado. Nesta modalidade a carga horária chega a 5700 horas, realizadas em dois anos. Para vocês terem uma ideia, o curso inteiro de medicina veterinária possui 4700 horas, com a duração de cinco anos!

Já as stricto sensu são realmente voltadas à pesquisa em universidades e formação de cientistas, com mestrados e doutorados. Possuem uma carga horária muito mais ampla, geralmente com dedicação exclusiva, com dois anos anos para o mestrado e até quatro anos para o doutorado. No Brasil existe a modalidade de mestrado e doutorado profissional, voltados para a indústria e atuação no mercado, porém ainda é pouco difundida. Read more

Caixa de marimbondos – A espinhosa relação de trabalho do Médico Veterinário

Assim que formado fui trabalhar em uma clínica de pequenos animais e me deparei com a triste realidade brasileira na relação de trabalho do Médico Veterinário, que é receber um percentual (30%) do procedimento pela prestação do serviço realizado.

Não obstante isto, o pagamento invariavelmente era realizado com cheque de terceiros, que por vezes retornava sem fundos, e os atendimentos parcelados pela clínica também postergavam o meu pagamento.

Férias, 13º, FGTS, seguro desemprego, garantias trabalhistas, nada disto, e nenhuma perspectiva de melhorar esta situação. Por vezes fiquei sozinho no empreendimento com os piores horários, sem qualquer atendimento e consequentemente sem qualquer pagamento, apesar de manter a atividade empresarial em funcionamento e com responsabilidades em relação aos animais internados (na época podia), ou seja, mesmo trabalhando não recebia, consegui ficar apenas 03 (três) meses neste cenário que até hoje perdura por todo o Brasil. Read more