Artigos

5 dicas para vestibulandos de Medicina Veterinária

Qual é a melhor faculdade? Que curso eu irei prestar? Será que é isso mesmo o que eu quero? Como é a faculdade? Como são os professores da faculdade? O que eu irei estudar?

Todo vestibulando tem dúvidas, muuuuitas dúvidas. Se não parar pelo menos uma vez e perguntar pra ele mesmo o que ele tá fazendo na esfera terrestre, é porque ainda não é realmente um vestibulando. E visando o público high school do Vet da Deprê, resolvi fazer esta postagem com dicas exclusivas para você que pretende ser um calouro de Medicina Veterinária!

1. O que eu preciso estudar para o vestibular?

Um dos maiores erros de todo vestibulando é se focar naquilo que sabe melhor e deixar o que não gosta de lado. Eu, por exemplo, sabia química e biologia de cor e salteado, mas tinha preguiça de estudar matemática e achava que se eu compensasse nas biológicas eu mataria a pau o vestibular. Só fui aprender a lição quando fiz a prova de Design Gráfico da UTFPR (sim, ainda não era o ENEM que comandava e sim, eu gosto edição de imagens). Resultado: gabaritei biologia, mandei super bem em química mas zerei matemática e fui desclassificado. Isso que com a minha nota final foi maior que a do último classificado para o curso! Portanto, se dedique às matérias chatas, elas valem à pena e podem ser o seu diferencial na hora de realizar a prova!

2. Qual é a melhor faculdade de veterinária?

A melhor faculdade de veterinária é a que você passar, e não estou zoando. Porém, tente procurar por uma faculdade que seja bem conceituada e que possua boa estrutura, como hospital ou clínica já montadas. Mas também não adianta nada você entrar numa faculdade fodástica, se achar o cara e esperar de mão beijada o emprego dos seus sonhos cair do céu (a não ser que você seja filho(a) de fazendeiro). Não vai ser o nome da faculdade que vai te garantir um bom emprego ou uma residência depois de formado, mas sim o quanto você se empenhou dentro dela.

Mas mesmo assim caso você ainda queira uma faculdade específica, minha dica é para que você se foque nela. Não adianta tentar fazer 50 vestibulares em 50 faculdades diferentes, se cada uma tem um formato de prova. Estude essencialmente o formato do vestibular da universidade que você deseja, assim estará mais perto de garantir a sua vaga.

Caso seus pais tenham condições de lhe bancar em outra cidade, não perca tempo e vá fundo. Viver sozinho (sem a presença constante dos pais) ajuda muito a você evoluir e começar a pensar como um adulto.

3. O curso é difícil?

Pense em quando as pessoas falam que o curso de medicina é difícil. Agora multiplique por uns 5, que é o número mínimo de espécies que você irá estudar, e chegará perto do que um estudante de veterinária estuda.

Tá, não é bem assim, mas também não pense que é fácil. Você provavelmente não estudará todo dia como está estudando (ou pelo menos deveria) para o vestibular, mas em épocas de provas você estudará muito mais do que já estudou em toda sua vida. O conteúdo é muito mais denso e a responsabilidade é muito maior durante a faculdade, por isso, se prepare!

4. Não consigo mais estudar, o que eu faço?

Se acalme, e não estude. Isto é, não estude por um dia, dois, ou até você pegar o fôlego novamente. Saia, vá pra balada, fique com alguém, veja um filme, brinque com seu cachorro, sei lá! Não adianta nada a gente estudar 10 horas seguidas, se não conseguirmos absorver nenhuma. Para mim, o mais indicado para o vestibular é estudar sem pressa, os livros não vão sair correndo da estante. É claro que também não pode avacalhar e fazer tudo nas coxas, tem que ter uma rotina!

5. Estou muito nervoso, e agora?

Não entre em pânico. Esqueça todo mundo e desencane: você estudou tudo o que vai cair na prova durante sua vida inteira. Pitaco pessoal: taque fogo nos memorex que você receber do cursinho, aquilo só serve pra fazer você ter um treco e achar que não estudou nada durante o ano. Don’t freak out!

Expectativas para o curso

Não pense que entrará na faculdade e já sairá dando diagnóstico diferencial por aí, muito pelo contrário, tenha paciência, muita paciência. Você só irá encostar em um cachorro ou em uma vaca lá pelo 3º ano da faculdade…

Abaixo eu escrevi um pequeno resumo sobre como são os anos da graduação de medicina veterinária.

1º ano

Curso novo, faculdade nova, gente nova (e muitas vezes cidade também). O primeiro ano é o mais básico de todos, e é o ano que lhe dará todo o aporte necessário para que possa entender a fisiopatologia das doenças. Em anatomia, por exemplo, você decorará o nome de todos os ossos de pelo menos umas 5 espécies diferentes, sem contar que também precisará decorar todas as suas formas e seus buracos (leiam-se acidentes ósseos e forames). Em histologia você aprenderá a reconhecer todos os tecidos do corpo animal através de lâminas de microscópio. Difícil? Não tanto quanto parece, espere até começar a aprender as patologias…

Aproveite e clique aqui para ver os materiais que você precisará comprar no primeiro ano. Clicando aqui você encontrará todos os livros essenciais para seus estudos.

2º ano

A grade curricular varia muito, mas na minha faculdade o 2º ano é o ano do zootecnista. Você irá saber todas as raças bovinas, assim como aprenderá um pouco sobre melhoramento genético de rebanhos. A matéria de fisiologia (uma das mais importantes do curso) é ministrada aqui, assim como farmacologia. No segundo ano é onde você começa a ter contato com as patologias, através das cadeiras de microbiologia e parasitologia, mas não espere muito, pois provavelmente só irá decorar o nome e as características de todos os vírus, bactérias e parasitas de interesse na medicina veterinária.

3º ano

É um ano de transição. Só aqui que você começará a encostar a mão nos cachorros e nas vacas hahaha. Vai aprender a examinar um animal com a semiologia (não, não é o estudo do sêmen), assim como encontrará as noções básicas de anestesiologia e técnica cirúrgica. Eu tive também algumas matérias de zootecnia, como aprender a criar bois em bovinocultura, por exemplo. As patologias começam a aparecer em peso, e é onde você irá descobrir que anemia não é uma doença, e sim um sinal clínico secundário à outra doença. Provavelmente estudará mais bactérias, vírus e parasitas, hahaha.

4º ano

Aqui o bicho começa a pegar. Clínica médica e cirúrgica de grandes e pequenos chega metendo o pé na bagaça inteira, reze para ter tempo para respirar. Gosta de ganhar dinheiro? Aprenda tudo sobre reprodução de grandes animais (leia-se inseminação artificial), e estude muito em inspeção para conseguir passar em um concurso público logo que sair da faculdade.

5º ano

Em algumas universidades o quinto ano nem tem aula, apenas estágios. Na minha, são na grande maioria matérias complementares, como deontologia (não, não é o estudo dos dentes, procure no google), zoonoses, tecnologia de alimentos, e reprodução de pequenos animais.

Tenho o coração mole, e agora?

Sinto lhe dizer, mas você vai sofrer um pouco durante a faculdade. Nos primeiros anos dá pra encarar com bastante facilidade, pois é muito difícil mexer com bichos vivos. O problema aparece é quando você começa a presenciar decisões de tratamento difíceis, com animais muito debilitados e até mesmo necessitando de eutanásia. Essa infelizmente é uma realidade que todo estudante de veterinária deve passar!

Como são os professores da faculdade?

Nem de longe espere alguma coisa igual aos professores de cursinho. Na faculdade você encontrará todos os tipos de professores, desde aqueles que acabaram de se formar, até aqueles que estão desenvolvendo projetos em conjunto com a NASA.

Se você entrou em uma faculdade antiga, provavelmente todos os seus professores serão doutores em suas respectivas matérias. Ou seja, estudaram SÓ aquilo que estão ensinando por no mínimo 6 anos, fora os pós-docs da vida. Se você entrou em uma faculdade mais nova, provavelmente seus professores serão novos também, podendo ter apenas mestrado ou residência. Não que isso seja demérito ou não, na verdade as duas realidades tem seu lado bom e lado ruim.

Em faculdades muito “famosas”, seus professores podem ser fodásticos, mas talvez não tenham tempo para seus assuntos de “graduação” e estejam sempre muito ocupados. Faculdades muito antigas também podem trazer de brinde professores antigos e um pouco desatualizados, portanto não caia no conto do vigário! Em geral, o professor que passou há pouco tempo em concurso tem muito mais ânimo para dar aulas, embora possa ainda não ter nome expressivo no meio acadêmico.

E como são os colegas da faculdade?

Se existe um lugar em que você irá conhecer muita gente diferente é na universidade. Desde os nerds que fazem plantão para conseguir pegar a primeira fileira de carteiras da sala, até a usual galera do fundão. Aliás, não pense que foi só por ter passado no vestibular que você não verá mais aquelas pessoas, digamos, “desprovidas de inteligência” hehe. Pode acreditar que continuará vendo bolinhas de papel voando e todos aqueles clichês high school. Mas ainda sim, prepare-se para fazer as melhores amizades de sua vida!
Bom pessoal, por enquanto é isso! Estudem muito para o vestibular e estudem ainda mais depois dele hahaha. Não desistam, pois vocês passarão os anos mais incríveis de suas vidas na faculdade!

Depois que passar no vestibular, aproveite e dê uma lida nas dicas para calouros e se dê bem na facul!

Qualquer dúvida, é só perguntar! Até a próxima! 🙂

Previous ArticleNext Article
Criou o Vet da Deprê em 2011, quando ainda estava na faculdade. Hoje é Mestrando em Ciência Animal pela Universidade Estadual de Londrina. Gosta muito de marketing digital, é cachorreiro nato e não dispensa um bom livro. Instagram: @lgcorsi